Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/04/20 às 17h39 - Atualizado em 15/04/20 às 17h39

GDF leva drenagem e asfalto a setor empresarial do Gama

COMPARTILHAR

Quando decidiu investir em um terreno na Área de Múltiplas Atividades (AMA) do Gama, em 2015, o marceneiro Sebastião Pereira Lima apostava no crescimento do negócio. Construiu um pequeno prédio de dois andares, mas a falta de asfalto, luz elétrica e saneamento o impediram de transferir para lá a marcenaria.

 

Cinco anos de projetos parados depois, o Governo do Distrito Federal (GDF) rompeu a burocracia que impedia a prosperidade de micro, pequenas e grandes empresas instaladas na região ao retomar as obras de urbanização, com drenagem das águas das chuvas e pavimentação de diversos conjuntos de ruas no terreno criado para atrair investimentos e fomentar o desenvolvimento econômico do DF.

 

Este mês, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, responsável por gerenciar a aplicação dos recursos nos cinco Setores de Múltiplas Atividades do DF, deu início às obras de complementação de tratamento e drenagem das águas das chuvas com a colocação de anilhas e bueiros, além da construção de lagoas de contenção. A etapa seguinte será a pavimentação, seguida da ampliação da rede de esgoto e expansão da rede de energia elétrica.

 

O prazo previsto para a conclusão das obras de drenagem e asfaltamento é de até 180 dias, ao custo de R$ 3,861 milhões. As etapas seguintes de ampliação da rede de esgoto (R$ 1,5 milhão) e iluminação pública (R$ 508.438) serão feitas simultaneamente no prazo de 90 dias a partir da data de início.

 

O marceneiro Sebastião Pereira está empolgado com as obras de infraestrutura na AMA do Gama e com a possibilidade de, enfim, transferir para lá a marcenaria. “Nossa Senhora, para mim não está tendo coisa melhor. Foram cinco anos de espera para, finalmente, colocar meus planos em prática e fazer valer todo meu investimento”, comemora.

 

Parceria do GDF com o BID

Os recursos para esses investimentos na AMA já estão disponíveis e são frutos de uma parceria do GDF com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A organização financeira internacional é responsável por investir US$ 50 milhões nessa e em mais quatro Áreas de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal: ADEs Materiais de Construção, Setor de Indústrias e Centro Norte (as três em Ceilândia); e o Polo JK, em Santa Maria. O GDF entra com a contrapartida de US$ 21,430 milhões.

 

Subsecretária de Apoio às Áreas de Desenvolvimento Econômico, Maria Auxiliadora França explica que ao disponibilizar toda a infraestrutura completa, a AMA do Gama terá capacidade de atingir o objetivo de atrair mais empresas, criar vagas de trabalho e descentralizar os empregos. “Isso possibilitará que as pessoas daquela região possam trabalhar perto de casa, gerando e fazendo circular a renda próximo de onde elas vivem e trabalham.”

 

A Área de Múltiplas Atividades do Gama tem 483 lotes – entre 125 metros quadrados e mil metros quadrados, com ocupação total ainda abaixo de 40%. São empresas que vão de ateliê de costuras a clínicas de estética e oficinas mecânicas.

 

* Fonte: Agência Brasília/ Fotos: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília