Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/09/19 às 17h05 - Atualizado em 30/09/19 às 17h05

GDF protocola projeto de lei para estimular a economia local

COMPARTILHAR

O governo do Distrito Federal protocolou, na tarde desta segunda-feira (30), o projeto de lei que cria o Programa de Apoio ao Desenvolvimento do DF (Desenvolve-DF). A proposta tem o objetivo de estimular o desenvolvimento econômico e gerar mais emprego e renda no DF. Antes da entrega do documento à Câmara Legislativa, o governador Ibaneis Rocha destacou a importância de reformular o antigo programa.

 

“Queremos deixar no passado os problemas que os empresários do DF estão sofrendo há anos. Com essa nova proposta, estamos inaugurando um novo tempo na política econômica da nossa cidade. É um assunto de extrema importância para destravar a economia da capital.”

 

Após o pronunciamento de Ibaneis Rocha, o vice-governador Paco Britto foi até a Câmara Legislativa protocolar o projeto, juntamente com empresários e os secretários de Desenvolvimento Econômico, Ruy Coutinho, e de Relações Parlamentares, Bispo Renato, além da deputada distrital Andrade Jaqueline Silva e do presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal (Jucis-DF), Walid Sariedine.

 

Novidades do Desenvolve-DF

Desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e pela Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), o projeto foi elaborado por oito meses por um grupo de trabalho envolvendo técnicos do governo e entidades representativas da indústria, do comércio e serviços, da agricultura e pecuária, do varejo, do atacado, dos micro e pequenos empresários, entre outros.

 

Ao longo de 21 reuniões em diversas regiões administrativas do DF, foram acolhidas 88 das 109 sugestões apresentadas para reformular e desburocratizar o antigo Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo do DF (Pró-DF).

 

Entre as novidades do Desenvolve-DF estão a regularização de situações pendentes; cumprimento dos contratos; transferência da concessão entre empresas; revogação de cancelamentos; refinanciamento de dívidas de concessão; e criação de novas Áreas de Desenvolvimento Econômico (ADEs) e de um sistema de novas concessões de lotes para o desenvolvimento.

 

 

* Com informações da Agência Brasília/ Foto: Renato Alves/Agência Brasília