Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/04/20 às 21h47 - Atualizado em 1/04/20 às 21h53

Governo amplia isolamento social até 3 de maio

COMPARTILHAR

O isolamento social no Distrito Federal será prorrogado até o dia 3 de maio. A decisão foi publicada, em decreto do governador Ibaneis Rocha, em edição extra do Diário Oficial desta quarta-feira (1º). Segundo o chefe do Executivo local, a medida visa a conter a proliferação de casos de Covid-19, já que há uma previsão oficial do Ministério da Saúde de um pico nacional do número de novos registros em meados de abril.

 

“No momento, o que temos para tratar é o isolamento social. Essa foi a medida adotada nos países onde as coisas deram certo”, avaliou Ibaneis. A restrição no fluxo de pessoas nas ruas será ampliada também para escolas, faculdades e universidades. Neste caso, o governo optou por estender o fechamento dos estabelecimentos educacionais até o dia 31 de maio.

 

O novo decreto também flexibiliza o funcionamento do comércio destinado à alimentação e serviços essenciais. Os restaurantes e lanchonetes continuam atendendo apenas por serviços de delivery. Supermercados, padarias e lojas de conveniência podem comercializar os produtos normalmente, vedado o consumo no interior dos estabelecimentos.

 

A grande novidade é para as feiras permanentes, que poderão reabrir as praças de alimentação para atendimento ao público seguindo as recomendações sanitárias do momento. Entre elas, a distância mínima de dois metros entre as pessoas, o uso de máscaras por funcionários, a disponibilização de álcool gel 70% e a vedação de trabalhadores do grupo de risco.

 

“A gente tem que fazer isso aos poucos, liberando alguns setores e reavaliando a cada momento as medidas”, disse o governador Ibaneis Rocha. Na avaliação dele, a quarentena está surtindo resultados muito positivos. “Agradecemos a população pela compreensão por todo o momento. Tenho certeza que seguindo nesse isolamento, vamos conseguir ultrapassar o segundo ciclo da doença com mais segurança”, concluiu.

 

Atividades suspensas até o dia 3 de maio:

– Eventos de qualquer natureza, que exijam licença do poder público;

– Eventos esportivos;

– Cinema e teatro;

– Academias;

– Museus;

– Zoológico;

– Parques recreativos, urbanos e vivenciais;

– Boates e casas noturnas;

– Shopping centers;

– Igrejas;

– Bares e restaurantes (permitido apenas delivery);

– Salões de beleza;

– Food trucks;

– Comércio ambulante em geral.

 

Funcionamento permitido, atendendo às orientações sanitárias:

– Praças de alimentação em feiras permanentes e populares;

– Clínicas médicas, laboratórios, consultórios e farmácias;

– Clínicas veterinárias, petshops e lojas de medicamentos veterinários;

– Supermercados, mercearias, hortifrutigranjeiros, açougues, peixarias, comércio de produtos naturais, comércio de venda de suplementos e fórmulas alimentares;

– Lojas de material de construção;

– Postos de combustível;

– Comércio do segmento de veículos automotores;

– Empresas de tecnologia, exceto lojas de equipamentos e suprimentos de informática;

– Empresas envolvidas no combate à pandemia do novo coronavírus e/ou à dengue;

– Funerárias e serviços relacionados;

– Lotéricas e correspondentes bancários.

 

 

* Fonte: Agência Brasília/ Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília