Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/06/20 às 14h46 - Atualizado em 29/06/20 às 14h53

Ibram agiliza licenciamentos de postos de combustíveis

COMPARTILHAR

Acabaram as filas de análise de processos de licenciamento ambiental de postos de combustíveis no Instituto Brasília Ambiental (Ibram). “Isso significa que não há mais processo aguardando a nossa manifestação”, explica o superintendente da Superintendência de Licenciamento Ambiental (Sulam), Alisson Neves. “Aquele caos em que não conseguíamos responder aos interessados foi vencido. O que temos hoje é um mapeamento muito bem-feito daqueles processos que analisamos.”

 

O titular da Diretoria de Licenciamento Ambiental (Dilam), Geraldo Vieira, lembra os gargalos que foram vencidos: “O que tínhamos, anteriormente, eram muitos processos, muitos postos e poucos analistas para dar conta da demanda, além do fato de o processo físico não permitir análise concomitante de áreas, entre outras questões”.

 

Para resolver esses problemas, foram feitas diversas ações, como identificação de fatores que estavam atrapalhando o processo, estabelecimento de condicionantes padrões e capacitação técnica de toda a equipe, entre outras medidas. “Eventualmente saíram e chegaram outras pessoas, mas esse conhecimento da equipe é que proporcionou chegarmos ao nível que chegamos”, ressalta o diretor.

 

A assessora ambiental do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindcombustíveis-DF), Agleibe Ferreira, conta que é perceptível a mudança nas práticas de licenciamento do Ibram. “Isso ficou muito claro porque passou a haver uma padronização na documentação e nas condicionantes, além de um diálogo maior com os interessados”, explica.

 

Ela cita como exemplos do quadro atual o atendimento às solicitações de mudança de titularidade de posto revendedor e o sistema de integração, necessário para a mudança de razão social do posto. “Para mudar de titularidade, antes demorava-se até dez meses; hoje, ocorre em 24 horas, em algumas situações”, informa.

 

* Fonte: Agência Brasília