Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/11/19 às 16h07 - Atualizado em 4/11/19 às 17h04

Juliana Guimarães de Abreu

COMPARTILHAR

Para a advogada Juliana Guimarães de Abreu, ser Vogal é uma honra, pois, segundo ela, o carinho que tem pela Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal (Jucis-DF) é enorme, são anos de trabalho e estará sempre à disposição para ajudar.

 

Técnica em edificações, administradora de empresas e advogada, a Vogal já atuou no governo federal como consultora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) na implantação do projeto de compensação previdenciária entre os regimes geral e regimes próprios e como coordenadora jurídica do Departamento Nacional de Registro do Comércio – depois Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração -, em que era responsável pelo alinhamento do posicionamento jurídico de todas as Juntas do País, pela edição de atos normativos e elaboração de pareceres jurídicos nos recursos encaminhados como última instância administrativa, pela elaboração de notas de aconselhamento jurídico sobre pedidos de autorização para nacionalização ou de instalação de filiais de empresas estrangeiras no Brasil e pela elaboração de notas técnicas sobre projetos de lei de Direito Empresarial.

 

Além disso, integrou grupos de trabalho para a elaboração da estratégia nacional de combate à corrupção e lavagem de dinheiro, foi conselheira convidada nas sessões do plenário do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e foi gerente de projetos na secretaria-executiva do programa Bem Mais Simples, da presidência da República.

 

Na Jucis-DF, já atuou como procuradora e, depois que veio para o DF, assessora especial do presidente. Além de experiências na iniciativa privada, como analista financeira de bancos de investimento.

 

A Junta do DF era a única vinculada administrativamente à União, por isso a mudança para o GDF é vista pela Vogal como algo muito positivo para, principalmente, incentivar o empreendedorismo na capital do País.

 

“Eu estou muito contente com a formalização automática de empresas e com a redução de prazos e de procedimentos”, ressalta Juliana Guimarães de Abreu sobre a atual gestão.